quarta-feira, abril 22, 2009

Candidata perde concurso por ser contra casamento gay

Uma das cinco juradas do Miss EUA realizado no domingo à noite (19) em Las Vegas admitiu que a candidata que ficou em segundo lugar perdeu a coroa justamente por conta de declarações contra o casamento gay. No domingo, Kristen Dalton (Carolina do Norte), de 22 anos, venceu outras 50 concorrentes, e representará o país no próximo Miss Universo. Com a "medalha de prata" ficou a Miss Califórnia, Carrie Prejean. Na seção de perguntas, em que um integrante dos jurados fazia uma questão, Carrie escolheu, por sorteio, o blogueiro de fofocas Perez Hilton (sim, o apelido dele é uma alusão a Paris Hilton). E a pergunta foi sobre o casamento homossexual.

“Eu acredito que casamento deveria ser entre um homem e uma mulher. Sem ofender ninguém, mas é isso que eu mostro”, disse ela, provocando uma mistura de aplausos e vaias na plateia.

A jurada Alicia Jacobs, que já foi Miss Nevada, escreveu em seu blog sobre aquilo que chamou de ‘o desastre da Miss Califórnia’. Antes, a própria Carrie afirmou que havia perdido a coroa por conta do que falou.

“Eu fiquei atordoada”, disse. Alicia comentou ainda ter ficado boquiaberta ao perceber que a candidata californiana não sabia quem estava vendo e quem eram os jurados. “Não podemos esquecer que quem fez a pergunta é um gay”, disse ela. “Pelo menos duas pessoas que eram juradas são a favor dos gays. Outro jurado tem uma irmã que é casada com uma mulher... Já mencionei que estou atordoada?”, completou a ex-miss.

Alicia escreveu no blog que cada jurado teve que selecionar as top 5 do concurso. Em meio à escolha, ela diz ter perguntado sobre o quão importante era o peso da performance das candidatas para a “pergunta final”. “A presidente do Miss Universo, Paula Shugart, disse que sim, é importante ser articulada e ter inteligência nas respostas”, contou.

A jurada disse ainda que Perez Hilton foi o único que formulou a sua própria questão e que ela havia sido liberada pela organização do concurso.

“No intervalo comercial, alguns juízes como Perez, Shandi Finessey (Miss EUA-2004) e eu conversamos e ficamos todos chocados com o que havíamos acabado de ouvir. Daí voltamos do comercial e era o momento da verdade. Primeiramente, eu havia escolhido ela para ser a segunda colocada, mas depois alterei e ela ficou em quarto no ranking pessoal. Se eu pudesse, ela seria a 51ª”, disse a jurada. (...)

(G1 Notícias)

No vídeo abaixo, dá para ver a cara de desaprovação do jurado ao não receber a resposta que desejava e o constrangimento do apresentador, ao tentar afrouxar a gola da camisa. Liberdade de expressão? Onde?