quarta-feira, julho 01, 2009

Mulher de minissaia tem mais chance de ser estuprada

Um estudo da Universidade de Leicester, na Inglaterra, mostrou que mulheres que bebem álcool, usam saias curtas e são mais extrovertidas têm maiores chances de ser estupradas. Psicólogos descobriram que os três fatores têm peso na decisão do homem forçar uma mulher a fazer sexo contra sua vontade. Quanto mais curto o vestido e mais expansiva a mulher, é menos provável que o homem aceite um não como resposta.

Sophia Shaw, que participou do estudo, afirma que os homens mostraram uma propensão surpreendente a coagir mulheres para o sexo – principalmente aquelas que eles consideram promíscuas. “A pesquisa mostra que os homens estão coagindo as mulheres para ir para a cama e não só atraindo-as”, disse Shaw. “Fiquei surpresa de ver quão longe homens comuns estão dispostos a ir.”

Shaw e sua equipe recrutaram 101 homens, com idades de 18 a 70 anos. Eles responderam a um questionário com uma escala de coerção sexual que ia de 1 a 27, sendo que 1 significava ser convidado para entrar na casa da mulher e 27 sendo o estupro. Os homens tiveram que imaginar várias situações envolvendo o encontro com uma mulher em uma casa noturna e sair com ela. Cada situação envolvia diferenças no tamanho do vestido da mulher, se ela estava bêbada e flertando e o histórico sexual dela.

Os pesquisadores ficaram surpresos ao perceber quão longe os homens se dispõem a ir antes de desistir da mulher. Vários homens admitiram que iriam a um ponto próximo ao estupro, antes de perceber que a mulher não está interessada em sexo.

(Hypescience)

Nota: O comportamento desses homens é deplorável e mostra o nível de distorção que o pecado trouxe ao sexo, que é símbolo do concerto entre Deus e o ser humano e deveria ser algo puro e praticado nos limites do casamento abençoado por Deus. A pesquisa também deve servir de advertência às mulheres no que diz respeito à escolha do vestuário.[MB]

Leia também: "Homens veem mulheres sensualizadas como objeto" e "Importa realmente o que vestimos?"