quinta-feira, agosto 25, 2011

Ainda o Ron Wyatt

Recebi o e-mail abaixo de um leitor e creio que a resposta dada a ele possa ser útil para outros interessados:

“Caro irmão em Cristo Michelson, li sua matéria de 13 de março de 2009 (“Boataria internética”). Tenho me interessado muito sobre as descobertas de Ron Wyatt e acredito que ele era um adventista sincero. O lugar apresentado pelo Wyatt mostra ser um lugar muito apropriado para a travessia do povo Hebreu e condiz com o relato bíblico de que não havia por onde escapar da perseguição dos egípcios. Um local cercado por montanhas e um único caminho através dessas montanhas. Se lermos com mais cuidado os relatos da descoberta vamos ver que a única coisa que sobrou da roda foi o ouro e a madeira que estava internamente; a cobertura do aro desapareceu, mas o ouro não se corrói com o tempo e tinha o formato das rodas de antigos carros egípcios. Os ossos petrificados ali também seriam uma falsa evidência? Não querendo me alongar, gostaria de saber mais a respeito de todas as contestações sobre as descobertas de Wyatt, sobre o verdadeiro local do Monte Sinai, a localização da arca de Noé, o local de Sodoma e Gomorra e sobre a Arca da Aliança. Teria mais informações a respeito? Desde já agradeço sua atenção.” – J.

Prezado J., infelizmente, Ron Wyatt não era um “adventista sincero”, a menos que pessoas que mentem possam ser consideradas “sinceras”. Ele mentiu que tinha visões de Jesus lhe indicando a época em que revelaria a arca da aliança ao mundo e morreu antes disso. Richard Rives, o sucessor de Wyatt, foi ao local da arca e escavou novamente lá com um arqueólogo e tudo o que encontraram somente desmentiu o suposto lugar da arca.

O tal sangue de Cristo que Wyatt encontrou era uma substância encontrada em caracóis e caramujos, não tinha nada de sangue. Rives tentou defender Wyatt dizendo que ele nunca havia afirmado que era sangue. Mentiras novamente. Wyatt não só afirmou como mostrou documentos de laboratórios dizendo que era um sangue que tinha cromossomos apenas maternos e não paternos!

Não sei por que há pessoas tão ávidas por ficar acreditando nele quando ele só mentiu. Nem Wyatt falou nada de ossos petrificados no Mar Morto... Seriam ossos fossilizados? Se sim, o que tem a ver fóssil com a travessia do Mar Morto? Isso é evidência do dilúvio, não do Êxodo.

A tal roda de ouro não foi vista por ninguém e realmente o ouro como metal nobre dificilmente se corrói (a não ser com água régia ou se ele estiver misturado com metais inferiores). Mas, curiosamente, o próprio Wyatt disse que não tirou a roda de ouro do fundo do mar, senão ela desmancharia... “Hoje não tenho o menor receio de afirmar: Ron Wyatt foi um falso profeta. Estive em todos os lugares por onde Wyatt passou (com exceção do Ararate), e pude perceber que nenhuma de suas afirmações se confirmou verdadeira”, disse-me o Dr. Rodrigo Silva.