segunda-feira, outubro 21, 2013

Folha distorce fato de forma descarada


Deparei-me com esta manchete [acima] no site da Folha de S. Paulo. Me assustei, de verdade. Por favor, olhem bem o que e como está escrito! Quem clica na notícia é direcionado a este link. O leitor vai encontrar outro título: “Comissão de Feliciano aprova projeto que permite templo vetar gay”. Aaah! Quer dizer que existe um projeto! A situação já começa a mudar... No fim, a notícia informa que “o projeto quer evitar que religiosos sejam criminalizados caso se recusem a realizar casamentos homossexuais, batizados ou mesmo aceitar a presença dessas pessoas em templos religiosos”. Nada mais justo!

Desde quando um pastor deve ser obrigado a realizar um casamento? E que legitimidade um jornal tem em tentar punir uma igreja por suas liturgias? Aliás, jornal que nunca fez uma reportagem sobre as igrejas que oferecem sustento a mendigos e tratamento gratuito a dependentes químicos. Pelo contrário: quando a igreja evangélica brasileira é pautada, é de forma acusadora e depreciativa. E isso atinge a todos os cristãos – comungando ou não com a política de Feliciano.

Quanto à “presença” dos tais em templos, precisamos ser criteriosos. Se um casal homossexual visitar minha igreja, ele será recebido como qualquer outro. Mas se eles se beijarem no meio de um culto – coisa que já aconteceu há pouco tempo num culto em que Feliciano estava presente –, aí já são outros quinhentos.

Feliciano é só o “gancho” da notícia. Nem preciso falar em como sua figura é irrisória no mar de diferenças das igrejas brasileiras.

Repito: Quem é a Folha de S. Paulo para criminalizar e deturpar nossos valores ou até mesmo tentar interferir nas práticas de uma igreja? A maquiagem da notícia está aí pra todo mundo ver, mas quem vai parar pra pensar e fazer uma crítica ponderada a respeito?

É por essas outras que eu acredito que a Igreja já começa a passar por algum tipo de tribulação. Deus nos guarde.