terça-feira, janeiro 07, 2014

Papa é destaque na China, na Time e em revista gay

Conquistando o mundo
O papa Francisco foi eleito uma das 10 “pessoas-chaves do ano de 2013” por 50 representantes dos meios de comunicação, das associações jornalísticas e diplomáticas entre as mais importantes da China. Segundo as informações da agência Fides, citada pela radio Vaticana, a escolha aconteceu dirante o XV China International Press Forum, que aconteceu em 15 de dezembro passado em Hainan. A notícia foi publicada em 24 de dezembro e reproduzida por todos os jornais chineses. Francisco ocupa o terceiro lugar entre os 10 homens mais importantes do mundo no ano de 2013, formada também pelo presidente iraniano Hassan Rohani, o russo Vladimir Putin, o ex-presidente egípcio Mohamed Morsi, o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela. Até hoje nenhuma personalidade religiosa, muito menos o Papa, tinha aparecido na classificação anual realizada pelo China International Press Forum. A China não reconhece a autoridade do Papa e nem a nomeação de bispos no país, considerada uma interferência estrangeira nos assuntos internos do país. (Exame)

O papa Francisco foi escolhido a “personalidade do ano” de 2013 pela revista americana Time. A Time disse que Francisco “tirou o papado do palácio para levá-lo às ruas” e se colocou no centro das discussões chaves da época. Francisco, o primeiro latino-americano a comandar a Igreja Católica, “mudou o tom, a percepção e o enfoque de uma das maiores instituições do mundo com um extraordinário peso”, disse Nancy Gibbs, editora da revista Time, ao fazer o anúncio no canal NBC.

A prestigiosa revista americana destacou o papel do ex-arcebispo de Buenos Aires Jorge Mario Bergoglio para “comprometer” uma Igreja que tem 1,2 bilhão de fiéis no mundo a “enfrentar as necessidades mais profundas e equilibrar seu julgamento com piedade”. “Raramente um novo personagem no cenário internacional capturou tanta atenção tão rápido - jovem ou velho, crente ou cínico - como o papa Francisco”, escreveu Gibbs a respeito de Jorge Bergoglio, de 76 anos. [...] (G1 Notícias)

A tradicional revista americana pró-direitos dos gays The Advocate [também] escolheu o papa Francisco como sua “personalidade do ano” de 2013 [...]. A revista argumentou que concedeu a honraria ao papa porque, ainda que ele se mantenha contrário ao casamento gay, seu pontificado demonstrou uma “profunda mudança na retórica (anti-gay) em relação a seus predecessores”.

A capa destaca uma frase de Francisco dada em entrevista em julho: “Se uma pessoa é gay e procura Deus e tem boa vontade, quem sou eu para julgar?” A revista afirma que a organização gay católica Equally Blessed (Igualmente Abençoados) considerou a frase “algumas das mais encorajadoras palavras que um pontífice já disse sobre gays e lésbicas”. [...]

A Advocate disse que ninguém deve “subestimar a capacidade de qualquer papa de convencer corações e mentes na abertura para pessoas LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais)”. (G1 Notícias)