quinta-feira, abril 24, 2014

Primeiro “casamento” gay triplo é realizado nos EUA

Mais uma modalidade de "casamento"
Elas são as protagonistas do primeiro casamento gay triplo realizado no mundo: Doll, Kitten e Brynn, de Massachusetts, EUA, se uniram em uma cerimônia em agosto de 2013, mas só agora decidiram contar sua história. Cada uma delas, vestida de branco, foi levada por seus pais até o altar onde trocaram votos e alianças. Em entrevista ao site do jornal britânico Daily Mail, Brynn contou que conheceu Doll em 2009, por meio de um site de namoro online. Elas namoraram por oito meses até que decidiram morar juntas. Dois anos depois, decidiram procurar por uma terceira mulher para se juntar a elas. Criaram um perfil no site OkCupid e começaram a trocar mensagens com Kitten. Foi quase amor à primeira vista. O chamado throuple encontrou então um advogado de família especialista em casamentos gays. Ele elaborou documentos de forma que as três norte-americanas estivessem ligadas umas as outras. Enquanto Brynn e Kitten são legalmente casadas, Doll está “prometida” para as duas.

Em entrevista, elas afirmaram que são muito felizes vivendo juntas e que estão ansiosas pela chegada do primeiro filho, previsto para nascer em julho. Kitten, 27 anos, está grávida depois de passar por um tratamento de fertilização in vitro usando um doador de esperma anônimo. “Esperamos ter três filhos. Nós sempre brincamos que o número de crianças não deve ultrapassar o dos pais”, disse Brynn, 34 anos.


Nota: Quando as “amarras” morais são desatadas, abre-se espaço para todo tipo de anomalia. O que impedirá no futuro que irmãos se casem? Que filho se case com a mãe, e pai com a filha? Que pessoas se casem com animais (confira)? Casamentos pedófilos? E por aí em diante. E, para piorar, essas “famílias” exóticas também pleiteiam o direito de ter e/ou adotar filhos. Crianças precisam do modelo de família constituída por pai e mãe. Já há filhos de casais gays reconhecendo que ter crescido nesse tipo de família não foi bom (confira). Pouco a pouco, estamos assistindo à destruição do conceito de família tradicional, uma das duas instituições criadas por Deus no Éden. [MB]