quinta-feira, novembro 24, 2016

A indústria de frango não quer que você veja isto

Tratados como objetos
Imagens chocantes revelam o trabalho manual de funcionários de uma empresa de carnes que matam e processam pintos com a finalidade de separar os melhores para enviá-los a fazendas de crescimento, onde os prepararão para o abate. O vídeo foi gravado secretamente pela Animal Equatily – uma organização de defesa dos direitos animais – e mostra todo o processo pelo qual os pequenos animais passam: os mais fracos sendo separados do grupo e tendo suas cabeças cortadas ou até mesmo os menos afortunados jogados vivos em sacos de lixo, se não forem considerados adequados para a indústria.

Primeiramente, os animais são despejados em caixas que passam pelas esteiras transportadoras e viajam por todas as seções, onde os funcionários os manuseiam como se fossem objetos inanimados. Alguns filhotes não são nem mesmo tirados do restante das cascas do ovo, eles podem ser vistos sendo esmagados junto com elas.

Os que sobrevivem até a fase posterior são enviados a uma espécie de carrossel, onde se acumulam. Em seguida, os funcionários aplicam uma vacina e vão jogando os filhotes dentro de um buraco. O vídeo continua a destacar como os filhotes são enviados para fazendas de crescimento e são alimentados, para que em apenas 40 dias estejam prontos para o abate. Alguns acabam crescendo tão rápido que suas pernas não acompanham, e ficam imobilizados nos confinamentos dessas fazendas de criação.

De acordo com a Animal Equality, esse vídeo trata-se de uma filmagem que a indústria da carne não quer que as pessoas vejam. No entanto, ele já possui mais de 30 milhões de visualizações. Acredita-se que tenha sido filmado nos Estados Unidos, embora a prática seja semelhante em vários outros países.

Milhões de filhotes de galinhas, nascidos em fazendas a cada ano, não conseguem viver mais do que um dia: são mortos simplesmente por terem nascido machos. Como não podem botar ovos, são jogados em máquinas de maceração que lhes matam instantaneamente. [Veja o vídeo abaixo.]



Nota: Já expressei em outro vídeo minha opinião sobre os extremismos veganos (confira aqui) e as incoerências dos que lutam pelos animais enquanto negligenciam seres humanos ou os tratam com menos respeito (como na foto abaixo). Mas não podemos fechar os olhos para a realidade do sofrimento de milhões de seres vivos unicamente para alimentar a ânsia devoradora da indústria da carne. Há lugares no mundo em que esse alimento se faz necessário, mas há outros em que, devido à abundância de alimentos de origem vegetal, comer carne se trata simplesmente de satisfação de um prazer. Evidentemente que o ideal é que as pessoas se conscientizem da maravilha que é ter boa saúde pela adoção de uma deita o mais natural possível e de um estilo de vida adequado. Mas uns vídeos chocantes de vez em quando também nos ajudam a acordar para a triste realidade do sofrimento desnecessário. [MB]


video